Mercado de Trabalho carreira em tecnologia Inicio de Carreira Curriculum de TI

Artigo 04 – Inicio de Carreira em Tecnologia, como se preparar de verdade

Dicas importantes de como superar cada desafio no Inicio de Carreira em Tecnologia e o Mercado de Trabalho

O Inicio de Carreira em Tecnologia, como aproveitar oportunidades e se preparar

Em continuidade na série de artigos sobre carreira em tecnologia, no Artigo 03 falei abertamente sobre onde se inicia uma carreira em tecnologia, mas não somente a de tecnologia. Deixando claro que cada profissional tem um ponto de vista diferente, devido a suas experiências de vida e Inicio de Carreira, portanto, não tenha minha opinião como única fonte de informação, eu não sou dono da verdade e também gostaria de conversar com outras pessoas sobre essa percepção sobre o mercado. Fique a vontade vamos conversar sobre isso!

Neste artigo o que eu quero falar para você é que o mais importante e o que mais agrega valor ao profissional de tecnologia é sua capacidade de realização. Mais uma vez quero resgatar um trecho do que falei no artigo anterior para que você entenda que:

"Isso vale para todo o mercado de trabalho, a sua carreira é uma somatória de comportamentos e atitudes, que estão sob sua responsabilidade."

Uma vez que sabemos que nossa carreira depende única e exclusivamente de nosso comportamento e atitudes, é mais fácil nos planejar e definir planos que nos leve a ter um bom futuro. A verdade é que tenho visto muitas pessoas me falarem que é difícil entrar no mercado de tecnologia, e de fato é, no entanto quero te ajudar a vencer esse obstáculo.

Agora que você já sabe que sua carreira está nas suas mãos, vou ser mais prático e começar a dar exemplos de como eu mesmo fiz para conseguir superar cada momento no inicio de carreira.

Eu falei no artigo anterior que meus familiares e amigos me definem como um cara muito ativo, envolvido com as coisas e independente. Pois bem, em 2003, eu comecei a investir pesado em uma boa formação. Investir pesado mesmo, a rotina era muito cansativa. Eu me inscrevi e consegui passar em uma escola técnica que oferecia curso técnico em análise de sistemas. 3 anos de curso intenso. Foi super legal, me ajudou muito, o fato é que o curso era de graça, mas ficava na cidade vizinha a minha cidade de origem, uns 15km de percurso, totalizando 30km diários ida e volta.

Você vai precisar investir tudo o que puder no inicio de carreira...

Minha grana era muito curta, meu tio Marcelo (falei dele no artigo anterior) trabalhava em Goiania-GO e mandou dinheiro pra minha mãe me comprar uma bicicleta. Estava tudo certo! Era inicio de carreira, eu só precisava me esforçar, pois o curso era de graça, eu fazia meus trabalhos durante o dia e a noite me deslocava para a escola técnica. Se não fosse isso, o que eu deveria fazer? Ficar esperando as coisas melhorarem para ter grana e pagar um curso mais perto? Muitos na minha época falavam que era muito puxado ir e voltar de bicicleta, que minha mãe deveria me dar dinheiro para o ônibus, etc. Pra mim não tinha problema ir de bicicleta.

Com essa pegada de idas e vindas, o primeiro ano de curso foi legal, e eu me sentia apto a entrar no mercado. Sabia formatar computadores e configurar redes windows, impressoras, etc. Fiz um currículo (vamos falar sobre isso mais adiante) e comecei a buscar oportunidade na minha cidade, lojas de informática, empresas de sistemas, empresas maiores e industria, etc.

Vi que ia ser bem difícil conseguir a oportunidade que eu queria. Primeiro pelo fato do mercado de tecnologia exigir experiência, até mesmo para quem está começando!

As vezes você precisa dar um passo atrás, para andar para frente....

Quando envolve remuneração, é difícil você conseguir entrar de cara, isso se deve ao fato de a empresa querer pagar pra ver e querer investir em você. Empresa não faz negócio pra perder, nenhuma faz. E mesmo que eu fosse responsável e tivesse habilidades técnicas suficientes para começar, ainda que como estagiário, experiência era o que me faltava. As empresas queriam alguém que já tivesse trabalhado em empresa antes. É o que chama experiência comprovada, carteira de trabalho, ou algo do tipo.

Meu tio Marcelo me disse algo que realmente fez sentido, e acabei entendendo a mensagem quando ele me falou que muitas vezes "... a gente precisa dar uma passo para trás, para andar para frente...". E assim o fiz.

Comecei a procurar estágio não remunerado (eu ia pagar para trabalhar), descobri que a EEAR (Escola de especialistas de Aeronáutica) tinha um programa de estágio não remunerado para cívis! Compareci na secretaria do commando da força aérea na própria EEAR,  apresentei cópia de meu curriculum e uma carta de pedido de estágio não remunerado. Na semana seguinte estava iniciando meu estágio no serviço de inteligência da força aérea brasileira (SDTM/Telemática). Não ganhava nada financeiramente (almoçava no rancho de oficiais), mas ganhei todo o apoio e conhecimento que eu precisava. No segundo dia já tinha uma bancada toda pra mim, fazia todo o trabalho de suporte nos PCs, o oficial Romildo autorizou que eu pudesse, instalar, formatar, configurar, montar desmontar, tudo. Me lembro também de ter feito cabeamentos e "cripado" mais de 50 cabos de rede para um laboratório novo de informática.

O ano de 2004 foi assim, 7h da manhã estágio não remunerado na EEAR e a noite 19h curso técnico na cidade vizinha até 22h40, dava uns 80km diários de bicicleta facilmente.

Eu queria isso. Acreditei fielmente que aquilo seria algo que ia me ajudar mais na frente.

Quando terminei o estágio, agora tinha experiência comprovada com um certificado lindão da força aérea, quem não gostaria de contratar um cara que trabalhou no serviço de inteligência da força aérea? Consegui um emprego de analista de suporte em uma loja da cidade, mas a vida não foi fácil, eles queriam me testar, recebi 50 reais no primeiro mês, 100 no segundo e 150 no terceiro. Uma exploração, mas eu tinha que entrar de alguma forma e mostrar meu valor. Acabei depois saindo e montando minha "empresa" de suporte onde trabalhei por 7 anos até me mudar pra São Paulo depois da faculdade.

Eu paguei pra trabalhar para adquirir conhecimento, paguei o preço e por 7 anos tive meu negócio na cidade.

Para se preparar você precisa investir, se não for dinheiro, será tempo, durma menos pelo seu sonho. Pague o preço, tudo está na suas mãos. Não espere a empresa bater a sua porta te oferecendo algo. As oportunidades é você quem as cria. Tenha foco (vou falar mais sobre isso mais adiante).

Quando você vive pelo seu sonho o universo conspira a favor...

Entenda que você precisa viver seu sonho para realizá-lo. Por isso:

 

  1. Esteja disposto a virar noites em claro estudando.
  2. Esteja disposto a diminuir gastos com coisas supérfluas e invista em formações de qualidade.
  3. No mundo atual, com tantos cursos online e gratuitos, muitas vezes não precisa nem investir dinheiro, apenas força de vontade e foco são suficientes para você fazer uma série de cursos de qualidade.
  4. Tenha atitude!
  5. Dedicar-se não significa que você não possa descansar e aproveitar a vida. Mas seja intenso quando estiver estudando, trabalhando, buscando oportunidades.

 

Comece investindo em um curso técnico se for o caso. Cursos técnicos são curtos e direcionados ao trabalho prático. Se não puder fazer um curso técnico, faça cursos online em tecnologias que te agradam como Banco de dados, Desenvolvimento web, redes de computadores, que seja um curso gratuito, já te ajuda a estar em movimento rumo ao seu objetivo. Escrevi um artigo específico sobre cursos online gratuitos que você pode ler mais tarde aqui!

Conhecimento nunca é demais, você precisa querer ser o melhor, por isso que você precisa se preparar de verdade.

E 2005 eu já havia feito alguns cursos de desenvolvimento de sistemas, e design gráfico e o curso técnico me ensinou desenvolver com Visual Basic 6. Eu achava o máximo. Até conhecer o mercado de sistemas para a internet. Vi que eu precisava aprender a desenvolver para a web para eu ser um cara top no mercado, e que queria ser o cara do sistema web! Baixei uma apostila no site apostilando.com de ASP 3.0, aprendi a configurar o PWS no windows e boa, sai desbravando a linguagem ASP. Não cheguei a desenvolver nada com ASP 3.0 mas aprendi muito sobre servidores web e protocolo HTTP.

Continuei trabalhando com suporte até decidir sair da área de suporte e trabalhar com desenvolvimento, foi aí que conheci a linguagem Java que estava despontando na internet com Servlets e JSPs em ambientes Linux. Me inscrevi no vestibular da FATEC, curso gratuito. Faculdade boa, excelentes professores. Ano de 2007. Me dediquei bastante dentro do possível. Nessa época com 21 anos eu já tinha também esposa e minha filha estava nascendo (nasceu em junho de 2007), responsabilidade lembra? Pois é, foi o melhor que poderia ter me acontecido. Estudava a noite, trabalhava de dia. Lia muito, codificava muito para aprender, e estava focado em ser o melhor que eu pudesse ser. Eu dormia pouco, sentia sono na faculdade e meus amigos me chamavam de "derrubado".

Certificações são um excelente investimento

No último ano da faculdade em 2009 eu já sabia que para ser reconhecido como um cara bom em Desenvolvimento Java era necessário investir em certificações Sun/Oracle. Pesquisei na internet e vi que era preciso estudar muito, cursos muito caros, e pouco material em português. Minha renda de suporte não dava pra pagar cursos desse nível ainda, mas me inscrevi no curso pago de pós-graduação em gestão de tecnologia, em seguida me inscrevi no programa de estágio do INPE instituto nacional de Pesquisas Espaciais. Eu já sabia programar em java! Consegui passar fácil na entrevista,  em 2009 fazia estágio meio período, trabalhava com suporte no resto do dia, fazia faculdade a noite e fazia pós-graduação aos sábados das 8h às 17h, foi a melhor coisa que fiz! Eu estava magro feito um faquir, mas estava envolvido com profissionais do mercado. Vivia tecnologia 24h por dia. Lia muito, pesquisava muito, queria ser o melhor no que eu fazia. Sem muita grana pra investir, o tempo que eu tinha investi sem medo.

Você se prepara de verdade quando entende que aquilo vai te levar a alcançar seus objetivos. Tive muitos profissionais como referência, principalmente no inicio de carreira. Eu pesquisava muito sobre o que as empresas buscavam nos profissionais de tecnologia. O que era pedido nas vagas de desenvolvimento java? Entendi que precisava olhar para o que a empresas estavam buscando. Isso que falo a todos os amigos e alunos, olhem para o descritivo das vagas de emprego, existem similaridades nessas vagas, sempre tem algo que você vai identificar como essencial, no caso do Java que eu buscava era certificações, servidores HTTP, HTML/CSS, essas coisas de web e internet. E isso era o básico que eu tinha que saber.

Baixei o material da SUN, comprei um livro de certificação java em inglês (soh tinha em inglês) e estudei muito, em casa, de madrugada, fim de semana. Me certifiquei Como Desenvolvedor java no inicio da carreira de desenvolvedor e de imediato consegui um emprego em São Paulo em 2010. De lá pra cá a pegada é a mesma!

Estudo muito, leio muito, me dedico a pesquisar coisas novas, participo de palestras e eventos no tempo livre. Eu tenho uma parte do tempo reservado pra isso. Lembra que a carreira é nossa responsabilidade? Se você parar, vai estagnar. Não precisa ser frenético, com o tempo você aprende a filtrar o que realmente é importante estudar e se ligar. Mas a força de vontade e disciplina para estudar e se manter empregável é constante. Foca na empregabilidade!

Paulo, se você pudesse mudar algo nesse caminho o que você faria diferente?

Bem, se eu pudesse na época, tinha investido em curso de inglês. De verdade, hoje você deve estar fazendo faculdade ou procurando estágio. Fica em casa nas horas vagas. Deveria investir em inglês sem medo. Se eu tivesse na época mais 1-2h por dia. Investiria pesado em inglês. Se não tem grana, blz, procure algo que seja acessível para você se manter em contato com inglês. Aplicativos como Duolingo, busuu, linguee, etc, são de graça.

Investi pesado em 2012-2014 quando decidi ser um profissional global! Paguei caro por não ter feito inglês antes. Participar de projetos internacionais era meu foco. Fiz curso intensivo de 18 meses, 2x semana.

Em 2014 entrei para o primeiro projeto internacional, falando inglês, numa sala de reunião com mais de 10 pessoas logo de cara, cargo de líder técnico, para iniciar um projeto novo com um pessoal dos Estados Unidos e África do Sul  e foi sensacional!

Hoje eu posso dizer que tenho alta empregabilidade e é esse o meu negócio. Minha carreira é o meu negócio. Resolver problemas com uso de tecnologias.

Sua carreira é o seu negócio. Se você levar a sério, você não vai se preocupar com crise e desemprego. Vai negociar bons salários, vai receber ligações com ofertas de emprego semanalmente.

Carreira em tecnologia, quando você se dedica, fica sem emprego se quiser e ganha pouco quem quer (vou falar disso mais adiante).

Se preparar de verdade é investir no que o mercado está pedindo. E o mercado muda com o tempo.

Veja que hoje o analista de marketing digital e o cientista de dados já está em alta no mercado, devido a necessidade de planejamento futuros, projeção de mercado, consumo.

Cursos gratuitos de Marketing Digital e Data Science estão sendo oferecidos na internet online e de graça o tempo todo. Eu divulgo os links dos cursos no meu site e mando emails e muitas vezes o alunos nem abrem o email que eu mando informando sobre os cursos.

E tenha em mente que não é porque você nasceu na sua cidade que você tem que crescer, viver e morrer nela! Se não tem oportunidade na sua cidade, considere mudar de região. É um grande desafio, faça isso por você, eu fiz isso e não me arrependo. Se você quiser ficar onde está, sem problemas também.

Desabafo(Não seja uma pessoa medíocre que fica pondo a culpa na crise, no governo, nas empresas, nos outros. Que acha que a vida é quem deve te prover oportunidades, que a empresas não querem te contratar, que o mercado pede demais…. Grandes profissionais de coaching e carreira sempre direcionam cada um de nós a se perguntar:

Que benefícios a empresa tem ao me contratar? Tenho conhecimento que ela precisa? Tenho responsabilidade para exercer o cargo? Assumo meus erros? Sou honesto e verdadeiro com os resultados? Reclamo da vida? Tenho entusiasmo no que faço? etc…)

Se você esperar conseguir um emprego para então investir na sua carreira, pode acabar perdendo grandes oportunidades que não voltam mais.

Se preparar de verdade é ter força de vontade, para ler muito, conversar com pessoas mais velhas da área, participar de palestras, leia artigos de profissionais da área, muitos gostam de compartilhar suas experiências em seus blogs e revistas de tecnologia, você é o único responsável pela sua carreira, acredite nisso.

Para qualquer área de tecnologia que você se interessar, sempre vai existir um curso gratuito na internet, pode não ser o mais completo, mas vai te colocar uma posição à frente dos seus concorrentes em uma disputa no mercado de alguma forma.

No próximo artigo vou conversar com você sobre como fazer para evidenciar nosso conhecimento fazendo um curriculum 5 estrelas bem bacana para vender seu peixe no mercado.

Deixe um comentário