Mercado de Trabalho carreira em tecnologia Inicio de Carreira Curriculum de TI

[Artigo 03] – Carreira em Tecnologia, entenda onde ela realmente começa.

Carreira em Tecnologia série de artigos para iniciantes

Dicas importantes de como superar cada desafio no inicio da Carreira em Tecnologia

Em continuidade na série de artigos sobre Carreira em Tecnologia, no Artigo 02 falei abertamente sobre o que eu penso que o mercado espera de você. Deixando claro que cada profissional tem um ponto de vista diferente, devido a suas experiências de vida e carreira, portanto, não tenha minha opinião como única fonte de informação, eu não sou dono da verdade e também gostaria de conversar com outras pessoas sobre essa percepção sobre o mercado. Fique a vontade vamos conversar sobre isso!

Neste artigo o que eu quero falar para você é que sua Carreira em Tecnologia começa muito antes do que você possa imaginar. Mais uma vez quero resgatar um trecho do que falei no artigo anterior para que você entenda que:

 

"Isso vale para todo o mercado de trabalho, a sua carreira é uma somatória de comportamentos e atitudes, que estão sob sua responsabilidade."

 

Sua Carreira em Tecnologia começa no momento em que você se identifica com a profissão, quando começa a imaginar sobre como se faz as coisas e acaba por despertar curiosidade e entusiasmo por aprender pequenas coisas sobre o assunto.

Quero compartilhar um trecho de minha vida com vocês, pois muitos alunos me perguntam sobre como comecei, e assim como muitos dos profissionais de TI no mercado hoje, eu comecei muito cedo. Não é uma regra, mas é como aconteceu com muitos de meus amigos e comigo também.

A vida toda eu sempre fui muito independente, minha mãe me diz isso, meus familiares me dizem isso e você vai entender minhas motivações em breve.

Como um incentivo, em 1995 com 11 anos de idade eu ganhei um computador Compaq Presário do meu tio (irmão) Marcelo (você vai saber mais sobre esse cara!), eu e minha irmã curtimos demais, não havia internet nessa época em casa, e mesmo assim o universo parecia que tinha se expandido com o presente. Eu não fiz curso nenhum para aprender, minha mãe me ensinou todo o necessário para que eu soubesse me virar com aquilo. Em algum momento nessa época eu comecei a me perguntar como de fato tudo aquilo funcionava, eu não queria mais jogar e digitar textos, mas sim entender como tudo aquilo estava acontecendo, peças interligadas, tela, interação homem máquina, era muito louco tudo aquilo.

Comecei a mexer em tudo, descobri como fazia para abrir e olhar dentro de arquivos DLL, DAT, EXE (Windows), não entendia nada ainda mas já era um avanço! Afinal quem mais sabia abrir arquivos com conteúdo cheio de caracteres malucos e zeros e uns. Minha curiosidade era muito grande, e não queria mais usar o computador, eu queria ir além. Isso trouxe alguns problemas, devido a minha inexperiência, acabei por detonar o sistema windows 95 instalado. Foi necessário levar o computador para a assistência técnica que na época não era tão acessível assim. O computador se foi :(.

Meus familiares me viam mexendo naquilo e me viam entusiasmado com tanta informação surgindo daquele universo.

Foi legal. Fiquei com esse desejo de descobrir as coisas por mim mesmo, aprender coisas novas e que fazia sentido para poucos mas trazia praticidade na vida de muitos. Assim é a Carreira em Tecnologia. Você cria soluções que vão resultar em economia, elevar ganhos e melhorar rotinas das pessoas de alguma forma.

Pronto, ali minha Carreira em Tecnologia havia começado!

Digo isso com toda certeza, pelo motivo que me via pensando, fazendo planos e sonhando com meu futuro (minha mente sempre está a milhão!).

Minha infância foi a melhor que Deus poderia me dar! Tivemos alguns contratempos mas que de alguma forma me ajudou a ser forte.

Responsabilidade foi a primeira lição de vida que aprendi.

Meu pai era um cara extremamente criativo e alegre, de pavio curto, fazia amizade fácil.Eu tinha 5 anos de idade quando ele se foi em um trágico acidente de moto. Foi duro, mas era pra ser assim.

Com 5 anos então um dia eu acordei com aquela notícia, minha mãe chorou, minha irmã chorou, meus avós choraram. Todos juntos. Eu estava em choque, porque pra mim aquilo era mais que o desabar do mundo na nossa cabeça. Eu não sabia lidar com a minha tristeza e muito menos com a tristeza das pessoas, mas lembro como se fosse hoje o pensamento vindo em minha cabeça, "Eu NUNCA vou fazer minha mãe chorar". Meus avós são pessoas muito fortes até hoje e me disseram naquele dia, que era pra eu ser forte pois no futuro eu seria o "homem da casa".

Uma das pessoas mais importantes e marcantes na minha vida é meu avô. Esse cara é fantástico, me ensinou tudo sobre valores e dignidade muito cedo. Ele sempre trabalhou duro na vida como tecelão e jardineiro desde cedo. Ele é desses caras que constrói coisas, hidráulica, elétrica, alvenaria, madeira, furar parafusar, medir…. Construiu nossa casa no interior de São Paulo com suas próprias mãos no tempo livre do trabalho! Observe então que aqui lhes apresento minha primeira referência de pessoa, de boa conduta e determinação.

Dessa fase da minha vida vem minhas crenças em família, trabalho, dedicação, foco, responsabilidade. Esse é o ponto, muitos profissionais que tem uma carreira sólida, aprenderam lições de valores morais e responsabilidade muito cedo.

No artigo anterior eu falei sobre as crenças:

Crenças, se referem ao porque nós pensamos o que pensamos e fazemos o que fazemos.

Eu disse que sempre fui independente, fazia as coisas que dava na minha mente, sempre com aval de minha mãe é claro. Sempre estava envolvido com alguma coisa para ganhar uns trocados. Não que eu precisasse, mas era uma questão de crença. Todos trabalhavam em casa, então eu também queria ter meu trabalho. Aprendi logo a mexer com dinheiro.

Então vieram as primeiras lições de empreendedorismo e mercado, fazia de forma séria e responsável pequeno trabalhos como:

Lavar calçadas, podar árvores (uma criança de 12 anos com um facão na mão!), entregar almoço, vendia papelão e latinha (aprendi sobre preconceito, eu fazia porque eu queria, me chamavam de lixeiro, mas eu já era forte!, foda-se), vendia vela na porta do cemitério no dia de finados, ajudante de oficina automotiva, instalação de antenas de tv, ajudante de limpeza em salão de festa em época de carnaval.

Wow, era sensacional saber que trabalhando duro e fazendo o certo, as pessoas confiavam na gente e sempre novas oportunidades apareciam.

Eu já sabia o que era trabalhar, gostava de criar pequenos negócios. Eu sempre tive o necessário para viver, não tinha luxo na família, era tudo contado, mas tive muito amor, incentivo e confiança. Sempre acreditamos em Deus.

Eu já era responsável e entendia que minhas atitudes eram o que me trariam coisas boas e ruins e que eu era responsável também pelas pessoas em minha volta no sentido de compromisso, segurança, confiança e até mesmo bem estar.

Foi assim que eu juntei minha grana e comprei então um outro computador usado (IBM Aptiva 2144K45) com 13 anos de idade. Ai… gente… soh sei de uma coisa, o mundo é de quem se arrisca!

Aprendi muito sozinho, comprava revistas em bancas (não tinha internet ainda no interior), eu já tinha a minha Carreira em Tecnologia e estava buscando conhecimento, aperfeiçoamento.

Veja que agora era tudo uma questão de tempo, e quando a internet chegou então…. nossa!

Mais informação, conteúdo! Sites, como tudo aquilo funcionava? É claro que eu curti sim a infância, normal como todo garoto e também trabalhei até os 18 anos como o que hoje é chamado de aprendiz nos escritórios ou office-boy.

Eu aprendi que para ser bom em alguma coisa, não era fácil, foi preciso aprender sobre perseverança, força de vontade e superação. Ir além, noites em claro nos livros, eu precisaria fazer mais que os outros faziam, é preciso investir em formação, meu tio Marcelo é irmão de minha mãe, teve os mesmos ensinamentos que meu avô me ensinou e é um cara extremamente determinado, tem um coração muito bom, ele queria vencer, e venceu,  eu o tenho como exemplo, ele me ensinou a aprender, você precisa definir o que você precisa aprender para então identificar e buscar a fonte de informação que te ajude. Livros! Leio muito.

Eu sabia que precisava de boa formação, não tinha dinheiro para pagar cursos ou escolas particulares. Então consegui vaga para fazer um curso técnico em processamento de dados em 2003 e precisava me inserir no meio da tecnologia de alguma forma.

Consegue entender que sua carreira não somente Carreira em Tecnologia, mas que carreira de um modo geral é uma somatória de comportamentos e atitudes que você tem ao longo da sua vida que te impulsiona para algum ponto no futuro?

É tudo uma questão de crenças, sonhos e planos.

Ser profissional é uma questão de atitude e não de vaga de emprego!

Se engana quem pensa que Carreira em Tecnologia e profissionalismo se inicia depois da faculdade! É antes disso jovem!

Chega a me arrepiar, ver tantos outros jovens perdendo tanto tempo da vida com coisas bobas e sem valor. Ainda mais no Brasil, onde o futuro é cada vez mais incerto.

Portanto, pense, você já deve estar inserido numa carreira. Reflita sobre suas crenças e valores. Você pode se sentir atraído por determinada profissão no mercado de tecnologia como desenvolvimento, banco de dados, internet, segurança, infra-estrutura, etc.

Onde você quer chegar?

Aja com profissionalismo, aprenda com profissionalismo, seja responsável e comprometido com você mesmo!

No próximo artigo, vou falar sobre como você pode se preparar de verdade para sua Carreira em Tecnologia e para o mercado de trabalho, como eu fiz e quais caminhos você pode seguir e se dar bem no início de carreira.

 

1 comentário sobre “[Artigo 03] – Carreira em Tecnologia, entenda onde ela realmente começa.

  1. Show de bola. Eu sei como e’ isso. Hoje os jovens profissionais querem tudo mastigado
    Falta vontade e determinacao. Fiz parte dessa historia. Dei a vara e ensinei a pescar , o resto e fruto do seu esforco. Parabens. E viva a garca mano-!!!!

Deixe um comentário